Qual a diferença entre egoísmo e amor próprio?

03/09/2017

Na cultura (brasileira) atual, quando alguém é visto pensando em si mesmo é logo taxado de egoísta. Mas, será mesmo?

A verdade é que estamos aqui neste planeta numa jornada muito individual. Apesar de os relacionamentos serem parte muito importante do processo, para o nosso aprendizado, nós estamos aqui para buscar nosso aprimoramento, nossa evolução.

É você com você. Sua jornada é única e não cabe se comparar a nenhuma outra.

É você buscando ser melhor irmã(o), melhor filha(o), melhor mãe/pai, melhor esposa/marido, enfim, melhor como pessoa, desenvolvendo seu espírito.

Acontece que para ser melhor para os outros é preciso ser primeiro melhor consigo mesmo. Pois ninguém dá o que não tem. Se você não se dá amor, respeito, valorização, cuidado... você não será capaz de oferecer ao outro de forma genuína.

Então, o ideal é que você se coloque em primeiro lugar, sempre. Em segundo e em terceiro também. Porque aí você vai estar bem, vai estar preenchido e vai poder se doar. Vai ter o que oferecer.

A diferença entre o egoísmo e o amor próprio (ou "autoamor", como gosto de chamar) está justamente nesta consciência.

O egoísta pensa somente nele e "fodam-se" os outros. Realmente não se importam, não tem empatia. Só querem se dar bem.

Quem se ama e se prioriza entende que precisa estar bem para fazer o bem. Quem cultiva o autoamor sabe que sem ele não será o seu melhor.

Então traga esta consciência para sua vida e ame-se sem culpa! Ame-se muito e se priorize sempre.

Antes de fazer qualquer coisa por alguém, se pergunte se isso vai te fazer algum mal, se vai te prejudicar de alguma maneira. Se a resposta for "sim", não faça. Aprender a dizer não e a colocar limites é parte fundamental do autoamor.

Você não está aqui para satisfazer as necessidades ou expectativas de ninguém. E quanto mais você se ama, menos você se importa com o que os outros vão pensar.

É libertador!
Experimente.