6 maneiras de ativar o poder das ervas nos chás

08/07/2017

Para fazer uso das propriedades fitoenergéticas, ou seja, a energia das ervas, através dos chás, é necessário fazer a ativação dessa energia poderosa durante o preparo.

Existem diversas formas, todas muito simples, porém, muito eficazes.

Como proceder?

Faça seu chá normalmente. (Atenção: não pode ser feito em micro-ondas). Durante o preparo, ou logo após estar pronto, ative a energia das ervas escolhidas. Você pode escolher a forma de ativação que for mais fácil pra você, ou que tocar mais o seu coração:

1. Oração
Você pode fazer sua oração favorita, direcionando a energia para o chá. Você pode fazer isso olhando para o recipiente onde preparou o chá (chaleira, panela, leiteira, bule, etc.) ou segurando a xícara ou caneca onde irá tomá-lo. Coloque a intenção de ativar a energia de cada uma das plantas utilizadas, agradecendo a cada uma pelo seu benefício.

2. Reiki e afins
Se você já fez algum curso ou iniciação em terapias como Reiki, Johrei, Lótus Sagrado, Deeksha ou outras semelhantes, você pode aplicar esta energia sobre o chá, também intencionando a ativação de todas as ervas e agradecendo a cada uma. Intencione também que a fitoergia ativada passe a fazer parte do campo vibracional, trazendo suas propriedades, de acordo com o que tiver sido escolhido, e dissolvendo da sua aura toda energia contrária ao seu objetivo.


3, Meditação do chá
A meditação do chá consiste em você segurar a xícara com uma mão e colocar sua oura mão sobre o seu coração por alguns minutos. Enquanto isso, procure visualizar uma luz verde saindo do seu coração (ou chakra cardíaco), indo até o chá e voltando. Alternadamente, uma luz prata sai do seu chakra frontal (terceiro olho, entre as sobrancelhas), segue até o chá e retorna. Tente sincronizar estas visualizações com seus batimentos cardíacos. Se achar difícil, sincronize com a respiração (ex.: luz verde durante inspiração e luz prata durante expiração). Coloque a intenção de ativar a energia das ervas e trazê-la para seu campo vibracional, em seu benefício e agradeça.

4. Evocações
Segundo sua crença, você pode evocar seus guias espirituais, se conectar a eles, intencionar se conectar ao espírito do vegetais, a cada uma das ervas envolvidas e agradecer a elas pelo benefício. Se conectar ao seu Eu Superior, ao seu Ser de Luz, para absorver melhor toda a fitoenergia. Pode até pedir aos seus guias que auxiliem nesta ativação (atenção, eu disse auxiliar, não é fazer tudo por você. Confie no seu poder).

5. Mantras
Prepare um ambiente tranquilo e harmonioso. Se for do seu agrado, acenda um incenso, ou utilize essências em spray ou difusor. Você pode simplesmente entoar mantras que você conhece, ou escolher alguma playlist de mantras para ouvir e entoar junto. Novamente, direcione a energia gerada pelos mantras à ativação das ervas e agradeça.

6. Do seu jeito
O mais importante na escolha do método é que faça sentido pra você, que toque seu coração, que você sinta a conexão. Se você intuir outra forma de fazê-lo, faça com fé. Se você preferir, pode, ainda, fazer um mix das opções acima.

Prontinho! Após executar a ativação fitoenergética, desfrute do seu chá e aproveite para relaxar e se manter em estado de harmonia e gratidão.

Você pode fazer uso da fitoenergética sempre que quiser, mas para tratamentos fitoenergéticos é necessário disciplina. Normalmente é necessário fazer todo o preparo 2 a 3 vezes por dia, por vários dias seguidos. Um terapeuta irá indicar como proceder. Para saber mais sobre o assunto, eu recomendo o livro Fitoenergética do Bruno J. Gimenes.

* Se você não fizer a ativação fitoenergética, você se beneficiará (apenas) dos efeitos fitoterápicos do chá, ou seja, das propriedades químicas das plantas selecionadas. Vale lembrar que os chás fitoenergéticos servem para objetivos diferentes dos fitoterápicos.